sexta-feira, 14 de junho de 2013

Capitulo 9 - Romeu e Julieta

Bom amores, hoje eu não tenho nada pra falar, porém que queria agradecer as 3 pessoas que comentaram, mesmo que sejam só 3 comentários, já foram o suficiente pra mim saber que vocês tão gostando. Mas eu peço de novo, por favor, comentem! é muito importante!
Esse cap vai ser grande porque eu to a fim de escrever.
Beijos espero que gostem meus cupcakes
xoxo
------------------------------------------------------------------------------------------------
Demi on: 

Eu estava realmente muito nervosa. Eu nunca fiquei tão nervosa para um teste como eu estava com esse. Era óbvio para mim que Wilmer seria o meu par, e eu não poderia fazer feio, afinal ele era um ótimo ator e sempre fazia peças fora da escola. Pelo menos era o que todos diziam! 

Ao ouvir o sinal tocar, guardei as minhas coisas calmamente. Tão calma que eu realmente me assustei. 

Demorei o possível na sala porém eu tinha que enfrentar isso, a final, qual era o medo? eu era a melhor atriz da escola, quem se não eu, poderia fazer o papel? 

Caminhei pelos corredores da escola como se estivesse caminhando para uma guerra. " não Demétria, vamos lá, você tem que fazer isso. " eu repetia pra mim mesma na minha mente. 

Em quanto caminhava, escutei o barulhinho de mensagem. 

" Boa sorte meu amor, 
eu tenho certeza que esse papel já é seu. 
Vai com fé pequena, eu to torcendo por você. 
te amo muito! 
xoxo Miley " 

Sorri instantaneamente. Miley e eu parecíamos que tínhamos uma conexão muito forte, ao ponto de saber exatamente o que a outra precisa. A mensagem tinha me feito acreditar em mim. Eu sabia que alguém, estava torcendo por mim, e isso bastava. 

Entrei na sala de teatro com um ar confiante e um sorriso de ponta a ponta. Passei os olhos pela sala e havia as mesmas pessoas tentando a sorte, como todos os anos claro. 

Sentado ao lado do professor nós tínhamos nada mais nada menos que Wilmer. Eles pareciam conversar animadamente sobre alguma peça que acabará de ser lançada ou discutir sobre alguns dos roteiros teatrais clássicos. 

O professor amava Wilmer, era quase como uma preferencia. Ele também gostava muito de mim, porém Wilmer era o seu preferido. Se pudesse, acho que colocaria todos os holofotes possíveis voltados ao seu aluno de honra. 

Sentei em uma das últimas fileiras do auditório, que tinha as cadeiras inclinadas, a parte mais baixa era a primeira fileira, e ia subindo, cada vez mais longe, cada vez mais alto. Sua parede era em um tom madeira bem aconchegante. Cadeiras vermelhas e aveludadas. Olhando assim, acho que cabem 600 pessoas e ainda sobram lugares. Era o maior lugar de toda a escola. 

Os alunos estavam espalhados pelo salão, todos com a mesa cara de nervosismo e ansiedade. 

Por um segundo, o professor olhou no relógio e se colocou de pé. Meu estomago revirou. Era agora ou nunca. 

- Bom alunos, vamos começar os testes para o elenco da nova peça teatral da escola. - ele disse de pé em frente ao palco. - eu desejo uma bo.... 

O professor não terminou a frase quando um garoto entrou correndo pela sala. Mal me preocupei em olhar, sabia que ninguém que eu conhecia estava por aqui. 

- Me desculpa professor. Eu tive um imprevisto. - e quando eu ouvi a voz minha cabeça se virou bruscamente. 

Joe! O que ele estava fazendo aqui? Eu nunca ouvi dizer que Joseph Adam Jonas gostava de teatro e muito menos atuava. 

- Que isso não se repita senhor Jonas. - o professor disse sério. 

Joe com a sua mochila nas costas passou por mim e deu um sorrisinho. Idiota! Vem até o meu território e ainda fica me mandando sorrisinho? ele vai ver o sorrisinho que eu vou dar depois de esmurrar a cara dele isso sim. Revirei os olhos. 

- Agora que o senhor Jonas já chegou, podemos começar. - o professor disse ajeitando o seu óculos. - boa sorte a todos. - ele começou a explicar como funcionaria os testes. - Bom, vocês iram ficar em pares divididos por mim e irão fazer a cena em que Romeu entra no quarto de Julieta e a pede em casamento, é bem simples. Márcia (ajudante do professor) está passando as falas pra vocês. - pegou uma pasta que estava em cima da mesa. - vejamos os pares... - ajeitou o óculos mais uma vez. - Jenna e Braian.....- e eles foi falando os pares. 

Até que sobrou apenas, eu, Wilmer, Joe e Ashley na sala. Ashley era a minha "concorrente" por aqui, disputávamos muito para saber quem era melhor que quem. Desde o meu primeiro dia no grupo de teatro não nos demos muito bem. Confesso que estava com medo de saber com quem iria, pois só sobrará apenas Wilmer e Joe. 

- E por fim, Wilmer e Ashley, e Demi e Joe. - meus olhos se arregalaram. 

No momento em que o professor disse isso, meu coração acelerou e as minhas mãos começaram a suar. Com o Joe? teria de fazer uma cena romântica com o Joe? Ok destino, o senhor não gosta muito de mim não é? 

O vi olhando pra trás e sorrindo encantadoramente. O mesmo sorriso que me fez se apaixonar por ele. Revirei os olhos. Como sempre é claro. 

As duplas foram indo e todos estavam se saindo realmente muito bem. Professor resolvera deixar as últimas duplas para mim e Joe, e Wilmer e Ashley. 

Não que eu não estivesse feliz, é claro que eu estava. Ouvi-lo dizer que me amava nem que fosse para um papel era algo maravilhoso. O problema é que eu não tenho controle sobre meus sentimentos quando estou perto dele. E sem contar que eu ainda estava muito magoada. 

Eu sabia, eu tinha certeza que quando ele me olhasse com aqueles olhos, eu me derreteria  por inteira, e toda dor e magoa que ele me causou essa noite desapareceria. E isso só me fazia odia-lo ainda mais. 

O pior, é que se eu ganhasse realmente o papel, eu iria ganhar com o Joe. Nós seriamos JUNTOS o Romeu e a Julieta dessa peça. O que significa que teríamos que nos beijar. O que já faz meu coração acelerar. 

Wilmer e Ashley foram muito bem. ótimos eu diria! A disputa ficaria entre mim e Joe, e eles. Foi quando o que eu menos queria ouvir, eu escutei. 

- Joseph e Demétria. - o professor disse anotando algo no seu caderno. provavelmente fazendo mil elogios ao seu aluno preferido. 

Eu fui caminhando com as minhas falas até o lado do palco para me colocar aonde deveria. Passei do lado do Joe e proferi quase inaudível um " posso saber o que você está fazendo aqui? " e ele deu uma risadinha. Desgraçado! 

Fomos os dois ao centro do palco esperando o sinal do professor. 

- E...Ação! - disse ele. 

Olhei para Joe esperando que ele começasse. Deu um leve suspiro e começou. 

- " Aqui estou eu como combinado. Aquela é Julieta?" - Joe perguntou virado para a platéia. 

- " Romeu, Romeu! Ah! Porque és um Montéquio? Mais como estou apaixonada..." - disse me apoiando na pequena varanda improvisada por ali. - " Como conseguistes entrar? " - disse em um tom surpresa. 

- " Pulei o muro. está escuro, seus parentes não conseguiriam me ver" - disse ele ajoelhado na minha frente e beijando a minha mão. 

- " Se pegam podem te matar" - Eu disse colocando a mão no peito como se estivesse preocupada. 

Joe levantou, pegou as minhas duas mãos, e de frente pra mim, olhou em meus olhos, me fazendo ficar hipnotizada. 

- " O que me mata é o amor que sinto por ti. " - e disse, ainda olhando em meus olhos. 

- " Tu me amas de verdade? " - Não falei apenas pela peça. Estava fazendo uma pergunta ao Joe. Era como se estivesse perguntando se ele realmente se importava comigo. 

- " Juro pela lua" - Ele respondeu em um tom calmo. 

e proferimos as outras frases, mas continuávamos hipnotizados um no outro. Era como se os nossos olhos estivessem conversando. Não precisávamos dizer nada, apenas ficar ali. E eu, por um momento, desejei que tudo isso, nunca mais acabasse. 

3 comentários: